CLUBE AMIGOS DA TERRA

Grupo de Plantio Direto de Pirassununga e Região


Alta do dólar eleva custo para plantar soja em MT



A valorização de 5,6% do dólar em relação ao real em maio trouxe impactos diretos nas cotações da soja e nos preços dos insumos necessários para a produção no Brasil.

Conforme o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), ligado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), no Estado o custo total para o plantio de soja convencional, por exemplo, chegou a R$ 2.406,18 em junho, 4,6% a mais que em maio. No caso da soja transgênica, o valor ficou em R$ 2.408,87, uma alta de 3,8% na mesma comparação.

Os gastos com defensivos subiram 5,6% em junho para as variedades comuns, enquanto para as geneticamente modificadas o aumento foi de 3,9%. Já o custo dos fertilizantes ficou cerca de 4,5%. O gasto com as sementes transgênicas apresentou queda de 4,4%, mas, nesse caso, por causa da liberação do plantio da variedade Intacta RR2, desenvolvida pela multinacional americana Monsanto. As sementes livres de transgenia, por sua vez, ficaram 1,2% mais caras em relação ao mês anterior.

O incremento nos custos vai na direção contrária do comportamento das cotações da oleaginosa. No último mês, o preço médio da soja com vencimento em março recuou 4,1% na bolsa de Chicago, enquanto em Mato Grosso a baixa foi de 1,1%. “Essa menor queda no preço doméstico se deve à elevação do dólar, que minimizou a perda nesse período”, informou comunicado divulgado pelo Imea.

Valor Econômico